Branca de Neve e o Caçador é uma romanização do filme homônimo
da Universal Pictures, que chegou aos cinemas em Junho de 2012. Baseado no
roteiro de John Lee Hancock, Hossein Amini e Evan Daugherty (ufa!), ele anda dando o que falar por aí, colocando abaixo grande parte do que você reconheceria como a história da Branca de Neve.

O pior
período que o reino de Branca de Neve teria que enfrentar começa quando o viúvo
e solitário rei Magnus se apaixona por uma bela mulher de aparência angelical que o
assassinaria logo após o casamento. A partir daí, Ravenna, dona de uma beleza que se mantém
graças ao sacrifício da de outras jovens, se torna uma rainha poderosa. Sua
magia garante que a velhice nunca chegue e que qualquer tentativa de rebeldes
seja frustrada. Dez anos se passam, cheios de dor e sofrimento, até que a
princesa, cujo coração pode dar vida eterna à rainha, consegue fugir das
torres do castelo e, com o apoio do caçador enviado para matá-la, se torna a
única esperança para seu povo e a única verdadeira ameaça para Ravenna.
Ah, Branca
de Neve. Gostaria que ela existisse de fato, apenas para que eu pudesse lhe
dizer que a detesto. Sério. Mas a Branca de Neve “original”, pois a princesa apresentada
nessa nova versão passa longe de ser a delicada e indefesa. O livro, como
eu já sabia que aconteceria, começou a me ganhar essa mudança que pode até
parecer simples, mas que transforma tudo. E todas as outras mudanças e
acréscimos se encaixaram muito bem, tornando a história muito mais
interessante.
Visualmente
lindo, Branca de Neve e o Caçador é também de uma leitura rápida — só que de um jeito não tão bom
assim, infelizmente. Justamente por ser baseado no filme, não o contrário,
a impressão é de que a autora estava correndo com a história. Se por um lado o
livro não fica enrolando o leitor, por outro deixa perguntas no ar. E apesar de
eu ter gostado dos personagens, não pude deixar de notar que eles não se
desenvolvem em momento algum. Além disso, foi um pouco difícil conseguir me
conectar a eles com as coisas correndo como estavam. Como lidar? Tente se desapegar da necessidade por detalhes e ficará  tudo bem.
Encontrar um
reino mágico com menos de “Socorro, me salva!”, mais de anões corajosos e perigosos, bem
menos romance (minha nossa, estou mesmo dizendo isso?), e mais da
madrasta, tudo isso sem deixar de lado o espelho e a maçã envenenada, foi uma
boa experiência. Posso continuar não gostando muito da história da Branca de
Neve que conheci quando criança, mas ao menos gosto de uma versão dela.

Título original:  Snow White and the Huntsman
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 208
ISBN: 9788581630182