Série Corte de Espinhos e Rosas, de Sarah J. Maas

Livros da série Corte de Espinhos e Rosas, publicada no Brasil a partir de 2015

Ah, a fantasia! Existe um encanto especial por trás desse gênero que cutuca a realidade ao mesmo tempo em que dá vida a dragões, profecias e criaturas mágicas, sim, mas tem algo ainda sensacional no encontro daquele Elemento “X”, sabe? Como a sensação de encontrar uma peça que encaixa tão bem apesar de você nem saber que faltava. Como ser mulher e fã de literatura fantástica, então se deparar com livros nos moldes de Corte de Espinhos e Rosas.

Com duas séries publicadas, Sarah J. não só foi publicada em mais de 35 idiomas como ficou conhecida como um dos principais nomes do YA medieval. As histórias são cheias de ação, aventura e política, com o grande diferencial do protagonismo feminino longe dos esteriótipos. É o alívio necessário em meio a tantas obras boas, mas com com tão pouco espaço dado às mulheres.

Portanto, não fique surpreso quando começar a leitura sem conseguir parar. A garantia que posso dar é: vale a pena! Embora sempre haja espaço para discussão, Maas tem um estilo de escrita absurdamente envolvente. Quando um volume acaba, o mundo só parece fazer sentido quando outro começa.

Sobre a trilogia Corte de Espinhos e Rosas

Bem-vindo a Prythian, terra na qual humanos são tão reais quanto magia. Escravizados por feéricos durante anos, mortais coexistem com imortais apenas separados por uma muralha. O custo da liberdade foi alto, mas o Tratado veio para selar a paz e garantir a separação das espécies. Ou assim deveria ser.

Cinco séculos depois da guerra, Feyre é uma jovem filha de mercadores forçada pelas circunstâncias. Em nome da sobrevivência da família, ela se arrisca como caçadora para que o pai e as irmãs tenham comida suficiente. Esse é o propósito que a leva adiante e muda sua vida para sempre quando é levada além da fronteira para responder pela morte do ser metamorfo executado no bosque. Agora na posição de pagar a vida uma vida com outra, ela se descobre refém das leis feéricas de Tamlin, senhor da Corte Primaveril, enquanto aprende a lidar com os mistérios ao redor e novos sentimentos inesperados.

As páginas têm uma mistura de “A bela e a fera” com o mito de Hades e Perséfone, cultura medieval e doses generosas de detalhamento do universo criado pela autora. O primeiro livro, publicado pela Galera Record, foi resenhado aqui. As sequências são “Corte de névoa e fúria” e “Corte de asas e ruína”, respectivamente.

As personagens de Sarah J. Maas

Quem realmente rouba a cena são as personagens, graças à diversidade e à representação da força em diferentes formas. A narrativa enriquece com vozes verdadeiras, dilemas relacionáveis, dores reais. Esse é justamente um dos maiores bônus da fantasia: usar das metáforas do inimaginável para tocar a essência comum a todos nós.

Depressão, abuso, trauma, repressão sexual e relacionamento tóxico estão entre os assuntos abordados. Temos em Feyre uma protagonista imperfeita, que aprende com os próprios erros. Vemos uma mulher dona do próprio corpo exigir tomar a frente de seu destino por si mesma. De artistas a guerreiras, todas as moças apresentadas elevam o nível de cada ponto do enredo.

Adaptação para os cinemas

As belezas e os horrores das Cortes estão prestes a chegar aos cinemas. Os diretos de adaptação foram vendidos para a  Tempo Productions, que trabalhará em parceria com a Constantin Film. Ainda não existe previsão para estreia.

O roteiro já está pronto! Vale destacar que os mesmos responsáveis pela realização do filme também estiveram envolvidos em grandes trabalhos como  a franquia “Resident evil” e a série “Shadowhunters”.

Novidades a caminho

Foi a própria Sarah J. Maas quem confirmou que “Corte de asas e ruína” encerra o primeiro ciclo da história. Apesar de a informação entristecer parte do público – pode me incluir aqui! -, também é bom não ter de acompanhar o desgaste do que já foi finalizado.

Dito isso, a hora da despedida do arco principal chegou, não tem jeito. Só que os fãs ainda têm muito motivo de comemoração, pois a série continua em novos livros lançados a partir de 2020, agora sob o ponto de vista de outras personagens. Sente, espere e tente não morrer de ansiedade enquanto os próximos NÚMERO volumes saem um a um.

Corte de Gelo e Estrelas

Por enquanto, a última novidade é a novela ambientada logo depois dos acontecimentos de “Corte de asas e ruína”. Meio spin-off, meio continuação, a publicação no Brasil veio neste mês de outubro.

Se eu pudesse dar um conselho, diria para correr e comprar logo, mas ir com calma na hora de engolir as páginas. Ainda faltam quase dois anos para a publicação do quarto livro oficial nos Estados Unidos, e todo tempo conseguido dentro da saga é lucro. Na dúvida, sempre é tempo de voltar ao começo de tudo e reentrar na “Corte de espinhos e rosas” como se fosse a primeira vez.