Menu

[Resenha] Desastre — S. G. Browne

Desastre é
o segundo livro do americano S. G. Browne e o único lançado no Brasil até o
momento. Conhecido pelo humor negro e pela sátira social que injeta em seus
livros, Browne saiu do meio dos zumbis de seu primeiro livro e passou a lidar
com Fado e Destino, que, no caso, são entidades imortais, estando uma delas um
tanto quanto entediada.
Fado, que
na Terra atende pelo nome de Fábio, é o responsável por determinar o que vai
acontecer na vida de milhões de pessoas — a grande maioria, diga-se de passagem
—, assim como Destino. A diferença é que os humanos na trilha de Destino estão “marcados”
para algo grandioso, enquanto os humanos na trilha de Fado ou terão um futuro
medíocre ou provavelmente serão os molestadores, drogados, suicidas e outras
coisas não agradáveis do gênero.
Depois de alguns
milhões de anos vagando entre seus humanos, vendo suas decaídas através de sua
vestimenta humana, não é de se admirar que Fábio não seja exatamente o imortal
mais otimista do mundo. De início, ele não se importa mais, apenas faz o que
tem que fazer e segue em frente. Então, eis que as coisas vão ficando tediosas
demais e uma mulher humana surge em seu caminho para mexer com seus sentimentos
e, com isso, ele não consegue mais simplesmente deixar que todos os seus
humanos se danem.
Desastre é
um livro divertido, inteligente e de fácil leitura. O autor usa Fábio para
falar de coisas comuns na vida das pessoas, mostrando e criticando nossos erros
como quem realmente olha de fora, levando o leitor a pensar em suas próprias
atitudes, ainda deixando espaço para admiração.
Apesar de a
regra número um ser justamente não se envolver com os humanos, Fábio e Sara
iniciam um relacionamento que poderia ter tudo para ser chato, massacrante, até
mesmo bobo, mas que, para a felicidade geral da nação, não tem nada disso. Na
verdade, Sara, que está na trilha de Destino e definitivamente tem algo de
muito especial, aparece poucas vezes e me deu a impressão de que tinha o papel
de despertar o lado mais humano de Fábio.
Completam o
time de imortais a Morte, os pecados capitais, as virtudes cardeais e, sim,
Deus. Alguns também adotaram nomes menos impactantes, como a Morte, que no caso
é um homem chamado Dennis, e Deus, mais conhecido como Jerry. Todos eles são
muito bem construídos e têm suas funções e seus defeitos, destacados muito bem
por Fábio.
Conforme as
coisas começam a fugir do controle de Fábio e as reviravoltas começam a
acontecer, foi ficando cada vez mais difícil não me apegar ao pobre Fado. Teve
até mesmo uma parte que as lágrimas quase me escaparam. O maior problema, no
entanto, foi encarar o final. Ele é…Surpreendente. Ok,é um pouco estranho e,
não, eu não gostei muito, mas o livro é tão, tão bom que eu meio que perdoei.
Só acho melhor S. G. Browne não ir se acostumando com essa regalia.
Título original: Fated
Editora: Leya
Número de páginas: 272
ISBN:  9788580440287

11 Comments

  • Julia
    5 de abril de 2012 at 14:39

    Estou louca para ler esse livro! Já tinha lido uma resenha dele e me parece ser tão legaal *-*
    A premissa é bem interessante e com certeza vou ler quando puder.
    Beijos

    thebooksthief.blogspot.com/

    Reply
  • Carol
    5 de abril de 2012 at 16:30

    Eu esperava tudo nesse livro, menos ser divertido…
    Nunca me interessei nesse livro, mas parece ser bem legal =]
    Acho que vou dar uma chance a ele ^^

    Beijos,
    #Resenha falada.

    Reply
  • Jacqueline Braga
    5 de abril de 2012 at 18:17

    Oi Gêmula
    Depois da resenha da Gleice e agora da sua, sou obrigada a acrescentar ele na minha listinha de leituras de abril.
    Gosto do fato do autor abordar questões humanas, usando um humor crítico.
    Adorei a resenha
    bjs

    Reply
  • Gleice Couto
    5 de abril de 2012 at 19:56

    Livro ÓTIMOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!! Final GENIAL! Nem vem, Kim! Vc não imaginava que o livro terminaria daquele jeito! <3 Ai, gente, é mt amor por um livro! 😛

    Leiam, leiam, leiam! 😀

    Amei a resenha, linda. Tão bem escrita e estruturada… 🙂 Parabéns!

    Beijos

    Reply
  • Ceile
    5 de abril de 2012 at 21:06

    Eu li este livro tem muito tempo e diferente de você, eu não fiquei no quase. As lágrimas vieram com tudo!
    Eu simplismente amei esta história! Adorei a ironia e indiferença de Fábio…
    E que dó dele, gente!
    O final foi muito surpreendente e apesar de tb ser bom, não era o que esperava. Achei radical. Tipo, ah, não sei o que dizer sem spoiler rsrsrsrs

    Um beijo!

    Reply
  • Lara Duarte
    5 de abril de 2012 at 23:52

    Oii
    Não conhecia esse livro, achei a capa super bonita e a estória bem diferente e muito interessante, gostei muito e quero ler ele algum dia!
    Um beijão

    Lara – Magia Literária

    Reply
  • Vanessa Tourinho
    6 de abril de 2012 at 00:36

    A Gleice Couto disse tudo o que penso sobre o livro.
    Achei ele espetacular. Ri, chorei, senti raiva, vivi um turbilhões de emoções com essa leitura, foi minha melhor leitura do ano passado.
    Beijos, Kim.

    Reply
  • Fabrica dos Convites
    7 de abril de 2012 at 00:30

    Gostei desta capa e sua resenha acabou por me convencer.
    Bjs, Rose.

    Reply
  • Gabi
    7 de abril de 2012 at 01:39

    Aaaai ele tá aqui em casa e eu quero taaaaanto ler! Você e Gleice falando desse jeito me da vontade de largar tudo e ler ele (que é o que provavelmente farei assim que por os pés em casa). *—-* Eu quero

    Beijitos
    http://www.bookpetit.com

    Reply
  • Lucas
    7 de abril de 2012 at 16:53

    Gostei da resenha, principalmente da parte
    "Desastre é um livro divertido, inteligente e de fácil leitura."
    Isso que é bom em um livro! rs

    Lucas / Era uma vez…

    Reply
  • Babi Lorentz
    7 de abril de 2012 at 19:45

    Já tem muito tempo que quero ler esse livro.
    E é sempre assim… Me esqueço do livro, me esqueço que ele existe, mas, no momento em que vejo alguma resenha sobre ele, a vontade de conhecer a história fica assim, grudada em mim.
    Beijão

    Reply

Leave a Reply