Na série “Irmãos Maddox”, “Bela redenção” é o segundo volume. Porém, a história está diretamente ligada aos personagens apresentados em “Belo desastre”, primeiro livro de Jamie McGuire lançado no Brasil. Depois dele vieram “Desastre Iminente”, “Belo casamento” e, abrindo a nova série, “Bela distração”. A Editora Verus também publicou o standalone “Red hill”, uma história de zumbis e relações humanas.
Todo o foco do Liis Lindy está depositado em sua vida profissional. Recém-chegada na cidade, só o que ela deseja é se instalar no novo apartamento, evitar complicações e avançar na carreira de agente do FBI. No entanto, a missão vida nova se torna incrivelmente complicada com a adição de Thomas Maddox à equação.
Thomas, lindo, confiante e cheio de bagagem emocional, também é agente do FBI. Aliás, é chefe de Liis. Não que eles soubessem disso quando se conheceram, claro. Quando recebem a tarefa de fingir ser um casal na tentativa de solucionar um caso, a atração que já era forte atinge maiores proporções. Afinal, quanto da situação é realidade ou fingimento?

A gente teve que se encontrar para finalmente entender que o amor não pode ser controlado.

Quanto mais eu leio, menos sei onde Jamie McGuire quer chegar. Cada um de seus livros é como um universo paralelo do primeiro, mas o mais desesperador é ver que a situação só piora conforme avança.
Temos dois protagonistas que se querem e não conseguem se ajeitar. Consequentemente, ficam gravitando ao redor do outro. Começa o vai, não vai. Uma situação inesperada os arremessa numa rotina compartilhada. Entra a situação de gato e rato. Ações entram em conflito com discursos. Chovem situações vergonhosamente convenientes. Corre, corre, corre um pouco mais. Evento dramático. Mais evento dramático… Fim. A construção é sempre a mesma. Além de arranhado, o disco está incomodando mais que o aceitável.
Ainda que admire Liis por ser determinada, independente, falta coerência. Sobre Thomas: sou indiferente. O relacionamento dos dois desagua no Grande Mar do Desnecessário. E, caso interesse, esse é um destino terrível para qualquer um.
“Bela redenção” me ensinou que o pessoal do FBI não trabalha. Com ele, aprendi dois erros formam um acerto, decisões ruins não têm importância e, mais importante, que existe a hora de jogar a toalha. Dito isso, para mim a série termina por aqui.

Título Original: Beautiful Redemption
Número de páginas: 308
Editora: Verus
ISBN: 9788576864417