fbpx
Menu

[Resenha] Gata Branca — Holly Black

Primeiríssimo
da série Mestres da Maldição, Gata Branca é um dos muitos
livros da americana Holly Black, autora da série fantástica adaptada para os
cinemas As Crônicas de Spiderwick.
Entre os outros livros da autora publicados no Brasil estão Tithe e Valiant (Rocco),
parte da trilogia Fadas Ousadas e Modernas, e o recente Zumbis x Unicórnios (Galera Record), uma antologia organizada tanto pela própria Holly (defensora do time unicórnio) quanto por
Justine Larbalestier.
Nesse livro, Cassel Sharpe e os outros à sua volta sabem muito bem
o perigo que uma maldição pode representar. Liberadas através do simples toque
de uma mão nua, sem a devida luva, elas podem trazer encrenca e levar liberdade,
saúde e outras coisas “pequenas” assim. Mas Cassel nunca provou na própria pele consequência alguma relacionada às maldiçoes. Sua mãe está na cadeia por causa de uma, mas o fato é que, diferentemente de todos em sua família, ele não é um
mestre de maldições. Sendo assim, ao menos por enquanto, ele precisa se concentrar em sustentar
suas mentiras, evitar grandes problemas e preservar a a imagem do Cassel que as pessoas do colégio conhecem. E, sempre que possível, tentar parar de pensar de fato de que se transformou no assassino da melhor amiga.

        Não se sinta solidário demais. Eis a verdade essencial sobre mim: matei uma garota quando tinha 14 anos. O nome dela era Lila, ela era minha melhor amiga e eu a amava. Mas eu a matei mesmo assim.(…) O que lembro melhor é a sensação que tive ao olhar para Lila: a alegria eufórica de sair impune de alguma coisa.

Vamos direto ao ponto: Gata Branca é fraco; já vai mal das pernas desde o início. Enredo mal trabalhado, previsibilidade, personagens enfadonhos, peças soltas: tudo isso oferecido na belíssima embalagem que é sua capa. Embora ainda seja possível aproveitar a leitura (e isso no caso de você estar com bastante boa vontade), quando se acha que dá para relevar uma coisa, levar na esportiva, parar e observar o todo, eis que vem outro balde de água fria. E assim tanto a empolgação quanto a esperança vão morrendo aos poucos.
Fala-se sobre magia, sobre máfia, violência, auto-conhecimento. No entanto, mesmo que possa ter tentando fazer o oposto, Black só conseguiu fazer todos esses temas (que teriam tudo para ser interessantes) parecerem…bem, brincadeira de criança. A bem verdade é que os “caras maus” não passam de pseudo-mafiosos. Não há golpes lá realmente decentes (especialmente para um golpista!). Cassel, dito mentiroso, perderia no quesito habilidade até para um papagaio. E ainda tem um mimimi de “esquece, eu não confio em ninguém” que muda por pura  demonstração da força e poder que pode ter uma amizade. Só que não. Não dá para engolir.
Uma pena Gata Branca ser mais um exemplo de desperdício de potencial. Tudo certamente seria diferente se, por exemplo, o clima sombrio que poderia ter sido criado e explorado existisse. Ou ainda se os detalhes sobre as maldições fossem melhor explicados e não fosse tão fácil desvendar rapidamente todos os mistérios.

Título original: White Cat
Editora: Rocco
Número de páginas: 360
ISBN: 9788579801280

4 Comments

  • Ceile
    9 de dezembro de 2012 at 14:33

    Vi várias pessoas empolgadas com este lançamento, mas eu confesso que não fiquei tão curiosa para saber do que se trata.

    Pena que tenha sido fraco – eu, sinceramente, não sei o que esperar deste lviro.

    Beijo!

    Reply
  • Rafaela.
    10 de dezembro de 2012 at 13:34

    Ai, que decepção. =/
    Fiquei tão encantada pela capa, mas depois de saber que a história é tão fraquinha, desanimei.
    Enfim, adorei sua resenha, gêmea!

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    Reply
  • Jacqueline Braga
    11 de dezembro de 2012 at 23:29

    Oie gêmula
    dorei a resenha rs tmb achei o enredo muito mal trabalhado, e os personagens não empolgaram nadinha, nem o Cassel e seu rosto bonitinho rs
    bjos

    Reply
  • Julia
    15 de dezembro de 2012 at 01:14

    Oi Kim!
    Essa é a primeira resenha negativa que leio desse livro, que pena que não gostou. Há tanto tempo quero lê-lo (ou pelo menos algum da Holly Black) que na verdade não tenho lido tantas resenhas dele com medo de me decepcionar. Não vou deixar as minhas expectativas tão altas agora então.
    Beijinhos!
    http://thebooksthief.blogspot.com/

    Reply

Leave a Reply