fbpx
Menu

[Resenha] A Idade dos Milagres — Karen Thompson Walker

A Idade dos Milagres é o livro de estreia de Karen Thompson Walker. Formada em língua e literatura inglesa, Karen trabalhou como jornalista e como editora da Simon & Schuster antes de se dedicar integralmente à escrita.

A rotação da Terra está diminuindo. É um fato. É o que os noticiários estão dizendo. Julia é uma dentre as pessoas vivas para ver e viver com a forma como a gravidade é afetada ou os dias estão ficando mais longos, extrapolando a marca de 24 horas. No entanto, aos 12 anos de idade, as mudanças que todo o planeta está sofrendo não são as únicas mudanças presentes no mundinho pessoal de Julia. Em meio à agitação gerada pelos novos termos ditados pelo tempo estão o afastamento da amiga, a relação familiar e uma paixão a ser administrada.

Mais tarde, eu pensaria naqueles primeiros dias com o momento em que, como espécie, nos demos conta de que temíamos as coisas erradas: o buraco na camada de ozônio, o derretimento das calotas polares, o vírus do oeste do Nilo, a gripe suína e as abelhas assassinas. Mas acho que aquilo que preocupa mais nunca é o que acontece, no final das contas. As catástrofes reais são sempre diferentes — inimagináveis, desconhecidas, impossíveis de prever.

Com uma escrita grudenta — no melhor sentido da palavra —, A Idade dos Milagres revela mais uma das autoras inciantes possuidoras de talento comparável ao de qualquer veterana(o) de guerra por aí. Karen escreve uma distopia sem grandes rompantes, com ares de delicadeza e suavidade, tratando, com uma narração em primeira pessoa, dos poucos mas bem tratados personagens. Aqui, o menos é mais.

Mesmo sob o risco de soar repetitivo, o livro consegue voltar ao que já tinha sido apresentado antes de forma natural, como que acompanhando naturalmente a protagonista complexa que tem. Julia é uma garotinha inteligente, um hora mais adulta, outra hora mais infantil, mas sempre convencendo de sua história de vida, bagagem etc. Se você estiver sensível à história, será capaz de perceber que essa espécie de acompanhamento do qual falei vai muito além do simples fato da menina ser a narradora. Você perceberá como as questões mais bobas do cotidiano estão ligadas ao autoconhecimento, à relação com o meio e à percepção de mundo pela qual todos alcançamos mais cedo ou mais tarde de forma a além de amarrar bem, embelezar o todo.

A Idade dos Milagres vai tentar te arrastar para uma relação íntima. Todo o trabalho com a diagramação (a capa, por exemplo, brilha no escuro!) são apenas uma alegoria, um brinde mais que bem-vindo completando a obra em si. E olhe que o que ela tem a oferecer não se encontra em qualquer lugar: doses certeiras de doçura, inocência, peso, desconfiança e proximidade.

Título original: The Age of Miracles
Editora: Paralela
Número de páginas: 208

6 Comments

  • Ray Pereira
    22 de julho de 2013 at 21:37

    Gostei da levada do livr, deve ser porque to quase formada em jornalismo hahahhaha

    Beijos, @_RayPereira
    http://porredelivros.blogspot.com.br/

    Reply
  • Carolina
    23 de julho de 2013 at 17:20

    Não conhecia esse livro, mas adorei sua resenha.
    Uma coisa que gosto nos livros em que a personagem é mais jovem é o fato de ela/ele ter seus momento mais maduros e uns mais infantis.

    Beijão
    Sun Rises Here

    Reply
  • D e s s a
    24 de julho de 2013 at 22:07

    Não conhecia esse livro, fiquei interessada. ;o
    Paralela tinha que divulgar mais os livros, rs. Ou eu que não vi mesmo.
    Adorei a resenha, se ver em promoção vou comprar. ^^
    beijos
    apenas-um-vicio.blogspot.com.br

    Reply
  • Gabi
    26 de julho de 2013 at 21:10

    Ouço muita gente falando bem desse livro, e até tenho curiosidade de ler mas sempre acabo me esquecendo dele. Adoro as personagens convincentes, pode até ter poucos personagens se estiver bem feito

    Beijitos

    Reply
  • Jacqueline Braga
    26 de julho de 2013 at 23:02

    Oie Kim
    não curti o livro 🙁
    achei o ritmo lento demais, a protagonista meio chatinha, e tudo muito boring. Mas a capa com o brilho realmente é lindissima.
    bjos

    Reply
  • Luana - LL
    28 de julho de 2013 at 00:52

    Oi Kim! Eu amei esse livro, sou totalmente apaixonada por ele, e concordo com tudo o que você disse, com a Julia narrando esse livro não podia ser melhor, toda a sensibilidade dela, e as coisas pequenas <3

    beijos, Lu

    Reply

Leave a Reply