fbpx
Menu

[Resenha] No Limite da Ousadia — Katie McGarry

Com o primeiro volume, “No limite da atração”, publicado no Brasil em 2013, a série “Pushing the limits” continua com “No limite da ousadia”. Depois dele virão “Crash into you” e “Take me on”.
Os protagonistas mudaram. Com pequenas participações de personagens vistos anteriormente, essa é a história de Beth Risk, uma adolescente que desde criança se vê responsável por aquela que deveria zelar por seu bem-estar. Ao acabar na cadeia por assumir a responsabilidade por um dos erros da mãe drogada, Beth se vê numa nova vida que nunca desejou. Tudo em outra cidade, com pessoas prontas para julgá-la e enfrentando um passado que preferiria esquecer. Não há outra opção já que o tio te a tirou da cadeia ameaça dizer à polícia todas as verdades que apontariam a violação dos termos de liberdade condicional da sua mãe.
Ryan Stone parece ter a vida perfeita. O rapaz é popular, um talento do beisebol e parte de uma das famílias de maior prestígio da pequena cidade onde vive. Mas nem tudo é o que parece. A perfeição, ao contrário do que todos pensam, está longe da realidade de Ryan. Tudo que lhe resta fazer é ir adiante apesar dos problemas, sempre sob a pressão de não deixar que o mundo fora das paredes de casa perceba. Apostas com os amigos sobre desafios a serem cumpridos são comuns, já que Ryan aprecia a glória de qualquer vitória. Porém, com a chegada de Beth, o que começa como um desafio se transforma em muito mais. Sem perceber, o garoto perfeito e a garota durona que receia deixar qualquer um se aproximar desafiam todos os contras em nome do amor.

Seguro o frasco na chuva e observo o fluxo constante enchê-lo. Quando tem o suficiente para a Beth ver claramente, fecho o frasco e dou a ela.
Ela levanta uma sobrancelha cética, mas aceita.
— Essa é a nossa chuva, Beth.
Sua mão treme um pouquinho para demonstrar a confusão, e eu esfrego a nuca, buscando coragem.
— Eu disse que te amava nessa chuva e, quando você duvidar das minhas palavras, quero que você olhe para esse frasco.
A testa da Beth franze, e ela encara o presente.
— Eu não… — ela começa — Eu não tenho nada para te dar.
— Você está aqui — respondo. — É tudo o que eu quero.


Apesar de tecnicamente ser parte de uma série, “No limite da ousadia” pode ser lido como livro único, já que cada volume segue mudando os personagens principais. Spoilers dos anteriores pipocam para quem lê fora de ordem, mas nada letal. Nele o foco sai de Noah e Echo para passar a Beth, amiga do protagonista do livro anterior. No fim, se por um lado foi interessante conhecer essa personagem que já mostrava potencial antes, por outro foi ainda melhor notar que houve progresso em relação ao trabalho anterior.

Nesse livro, Katie McGarry nos convida a conhecer seus personagens cheios de bagagem emocional pesada de modos diferentes. Sem pressa, sempre com muito tato, ela nos mostra quem são Beth e Ryan separadamente, explorando-os, preparando-os, até chegar com naturalidade ao ponto no qual a vida dos dois se entralaça. A partir daí a relação deles amadurece. É bonito ver o que tem que acontecer vir no momento certo. É bom poder torcer pelo melhor por um casal do qual há tempo de se afeiçoar.

Drama não falta. Repetições desnecessárias também constam. No entanto, uns pontinhos extras são merecidos. Quando tudo parece dar errado e as bombas mais previsíveis parecem prontas para explodir, por exemplo, o caminho tomado é outro. Graças a Deus, menos cabelos a serem arrancados.

“No limite da ousadia” passa mensagens legais sobre família. Aliás, sobre o amor em essência. É claro que ninguém vai começar a filosofar, mas numa leitura agradável como essa é um excelente diferencial. Além de triste, bonito e romântico, ele tem algo a dizer.

Título original: Dare You To
Número de páginas: 420
Editora: Verus

1 Comment

Leave a Reply