Aprilynne Pike se tornou conhecida no Brasil com a série “Fadas”, publicada Editora Bertrand Brasil entre 2011 e 2013. Dois anos após o lançamento de “Destinos”, a americana volta ao catálogo da editora “Vida após o roubo”, uma espécie de adaptação moderna de “Pimpinela escarlate”.

Kimberlee Schaffer era jovem, linda e rica. Era. Já faz mais de um ano desde que morreu, mas seu espírito, no entanto, continua vagando por aí. Quando o novo garoto da escola consegue enxergá-la, todos os problemas parecem ter acabado. Agora é a hora da virada! Só o que ela precisa fazer é convercer Jeff a ajudá-la com alguns, digamos, assuntos pendentes.
Tudo é válido no amor, na guerra e na busca na busca pelo descanso eterno. Kimberlee não tem medo de usar seus trunfos, então, se Jeff não quiser ser assombrado, topará ser as mãos por trás da devolução de tudo que a companheira fantasma roubou em vida. Nesse empreitada, uma coisa é certa: roubar é bem mais fácil do que devolver.

Você acha que ser cleptomaníaca significa que eu gosto de roubar coisas? Não gosto. Odeio roubar. Odeio roubar mais do que qualquer outra coisa neste mundo.

Graças a Deus pelas segundas chances! Não sou grande admiradora de “Fadas”, mas se deixasse esse fato me impedir de ler o novo livro de Pike teria perdido uma experiência e tanto! É bom lembrar que existem, sim, surpresas positivas.
Com os personagens carismáticos e as situações hilárias, fica difícil não se contagiar. “Vida após o roubo”  é um ótimo livro, que se comunica bem com o público-alvo, traz inúmeras mensagens positivas e ainda diverte do início ao fim. Kim e Jeff são uma ótima dupla. Mal se foram e já deixaram saudade.
Recomendo, recomendo, recomendo. E quando terminar de recomendar, recomendo de novo. Por um mundo com menos clihês e mais YA como esse.
Título original: Life After Theft
Número de páginas: 294
Editora: Bertrand Brasil
ISBN: 9788528618273