Menu

[Resenha] Nas Sombras — Jeri Smith-Ready

Nas Sombras
(Shade), Shift e Shine são os livros que formam a fantasmagórica trilogia de
Jeri Smith-Ready, autora nativa de Maryland, Estados Unidos. Originalmente
lançado em 2010 e recentemente no Brasil, ainda não há previsão para a chegada de
seus companheiros às terras nacionais.
Dezesseis
anos atrás, após um fenômeno conhecido como Passagem, todos os recém-nascidos
passaram a ter a capacidade de enxergar e se comunicar com fantasmas. Essa
novidade que ninguém entende completamente e ainda é estranha para um ou outro que nasceu antes do fenômeno traz de volta para o convívio dos vivos as pessoas agora
roxas e transparentes que não estão prontas para seguir em frente e encontrar
paz, o que tampouco que permite que pessoas como Aura tenham exatamente o que
se pode chamar disso, ainda que a mesma seja uma adolescente bem viva.
Namorada do
vocalista de uma banda a caminho do sucesso e porta-voz de fantasmas que podem
até testemunhar sobre seus próprios assassinatos no tribunal, à primeira vista
não parece que Aura seja lá muito especial. Sim, existem aquelas aparições
indesejadas de fantasmas que conseguem ser bastante cansativos e irritantes,
mas vamos combinar que isso deixa de ser grande coisa quando todas as pessoas
da sua idade passam pelo mesmo. É possível se acostumar com os fantasmas,
afinal eles ainda são pessoas, ainda possuem direitos, e ficará tudo bem, contanto
que eles não se tornem Sombras. Também ficaria tudo bem para Aura se o Logan, seu namorado, não morresse
no dia do aniversário (calma, isso não é spoiler!) e entrasse para o clube do Gasparzinho . E é óbvio tudo ficaria
muito menos complicado se um encantador estudante de intercâmbio chamado Zachary não
entrasse na sua vida para deixar seu coração dividido.
Depois de
ter que pensar um pouco sobre o que realmente achei do livro, a conclusão que
cheguei é de que ele é bom. Quero dizer, bom, mas mais naquele buraco negro que
fica entre o ótimo e o regular.
Quando
comecei a ler, já sabendo que Logan morreria e se tornaria um fantasma que nem
sequer poderia tocar Aura, imaginei um grande drama em torno disso. Esperei me
emocionar e, quando isso não aconteceu, a coisa começou a ficar meio estranha. Mesmo assim, continuei esperando, fui me deixando levar pela narrativa que culpo por me fazer chegar ao final do livro tão rapidamente e até fiquei bastante feliz ao ver que Aura era uma
garota sensata que, apesar de não estar preparada para deixar e ajudar Logan a
seguir em frente, em momento algum perdeu a capacidade de pensar.
Além do
triângulo amoroso, Aura dá de cara com mistérios que evolvem ela e Zach. Eu dei
de cara com siglas que gostaria de ter entendido e que precisei me esforçar
para memorizar, uma vez que certamente apareceriam — e apareceram— várias vezes
mais adiante; com um governo pronto para recrutar os adolescentes, digamos, especiais,
quer quisessem ou não; e com a sociedade na qual os personagens vivem muito bem apresentada,
apesar de a autora ter deixado algumas perguntinhas necessárias para que a
existência dos outros dois livros fizesse algum sentido.
Diferente
de Aura, não fiquei em momento algum dividida entre Logan e Zach. Enquanto um é
inconsequente, inconstante e um pouco infantil, o outro é compreensivo e
centrado. Eu torci forte e descaradamente pelo lado que, dessa vez, só para
variar um pouco, parece estar com a vantagem.
Foi só com
a aproximação do final que eu finalmente comecei a ser contagiada. Mas aí o
livro acabou e não posso dizer que estou louca pelo próximo. Certamente irei
acompanhar a trilogia, mas temo ser apenas para descobrir o que está por vir.
Título original: Shade
Editora: Galera Record
Número de páginas: 336
ISBN: 9788501088215

11 Comentários

  • Gabi
    19 de maio de 2012 at 19:04

    Preciso ler esse livro! Ficou ótima a resenha Kim, realmente detesto quando o livro cai no 'buraco negro' entre ótimo e regular. Acho ainda mais difícil de passar o que achei da leitura. Bem, cá entre nós, acho que o lado vivo tem um leeeve vantagem, não? Mas já fiquei feliz de saber que a personagem é sensata.

    Beijitos

    Reply
  • Luana
    19 de maio de 2012 at 19:56

    Esta ai um livro que eu não tenho muita curiosidade para ler,se alguém me der ok! mas não é um livro que eu ira comprar e tudo mais. Adorei a sua resenha Kim. É complicado quando a gente te que pensar muito para definir se o livro agrada ou não né?

    beijos, Lu

    Reply
  • Thamires Lacerda
    19 de maio de 2012 at 22:24

    Wow! admito, amei a capa do livro, mais não me interessei muito na história.

    Beijos!
    http://www.souseuastral.blogspot.com.br

    Reply
  • Jacqueline Braga
    20 de maio de 2012 at 00:21

    Oi gêmula, sabia que vc ia achar a Aura uma boa protagonista. Eu fiquei em dúvida sobre o Logan e o Zach, mas o fato do segundo estar vivo conta muitos pontos a seu favor rs
    Li um quote do terceiro livro que partiu meu coração, definitivamente a série irá se tornar uma das minhas queridinhas
    bjos

    Reply
  • Milena
    20 de maio de 2012 at 06:07

    Confesso que só de olhar a capa desse livro já me cresce uma vontade louca para lê-lo! Eu encontrei um spoiler na sua resenha que me deixou um pouco ":O" pq vi um personagem morre.. pode ser que eu me sinta como você e não fique chocada, mas não sei.. esses spoilers são meios DDDDDD: sei lá, estranhos aehuioeahuioaehuioae mesmo assim, parabéns pela resenha 😉

    Beijos!
    http://livrosnacabeca.blogspot.com

    Reply
  • Kimberlly
    20 de maio de 2012 at 11:48

    Milena, não precisa ficar preocupada, porque a morte do Logan não é spoiler HAHA. É o fator desencadeante da história, então pode ler tranquila. Tá até na sinopse oficial e tudo mais.

    Reply
  • Anderson Sampaio
    20 de maio de 2012 at 15:03

    Tava querendo ler esse livro, agora já não sei mais! A capa não me chamou atenção, foi mais pela sinopse mesmo!
    bjao

    Reply
  • Gabriela Wegner
    21 de maio de 2012 at 01:28

    Oi, flor.
    Gostei da sua resenha, porém, este é um livro que não me interessa nenhum pouco.
    É uma pena quando não conseguimos "definir" se gostamos muito do livro ou se apenas gostamos, né? :/
    Beijos.

    Reply
  • Thalita Oliveira
    24 de maio de 2012 at 00:10

    Ainda não tinha lido nada sobre esse livro, mas ele parece ser bem legal, só que fantasmas não são algo que particularmente me atraem t_t .

    Beijão,

    Cantinho de uma garota
    @thalita0liveira

    Reply
  • Toca da Loba
    28 de maio de 2012 at 03:39

    Esse livro me interessa pouco, confesso. Adolescentes que veem fantasmas pode até ser legal, mas isso ser normal e comum soa meio, sei lá, não posso dizer que gostei muito da ideia 😡

    Agora, é realmente horrivel quando não sabemos se o livro foi bom, relugar ou não gostamos dele. Quer dizer, quando há espaço para dúvidas, bom ele realmente não é… (sou daquelas que acredita que um livro bom é bom e ponto final. Sem espaço para dúvidas.) Mas é claro que elas existem, e aí fica aquela questão: como classicar o livro? Ele não é ruim, tem uma estória legal, mas não fez cair de amores… será que eu dou um "Bom" mesmo que minha conciência teime com isso, ou dou um "razoavel", sendo que há livros menos interessantes que são razoaveis?
    Vou parar de divagar por aqui SAHUHASO
    Anyway, ótima resenha!

    Beijo
    http://toca-da-loba.blogspot.com.br/

    Reply
  • Amanda Steilein
    7 de junho de 2012 at 16:10

    Adorei essa resenha. A capa do livro é linda e a história parece ser boa 😉

    Reply

Deixe seu comentário aqui: