Menu

[Resenha] Laços de Sangue — Richelle Mead

Lançamento da Editora Seguinte, Laços de Sangue é o primeiro volume da saga Bloodlines, spin-off da obra de Richelle que em breve chegará aos cinemas: Academia de Vampiros. Assim como AV, Bloodlines contará com um total de seis volumes, estando, até o momento, três deles publicados nos E.U.A. A Seguinte já afirmou que O Lírio Dourado, o segundo livro, deve ser publicado no Brasil ainda em 2013.
Após ser acusada de traição por ajudar uma dampira fugitiva, Sydney Sage acaba com a credibilidade profundamente abalada. Acontece que os alquimistas são humanos que protegem pessoas comuns da ameaça dos vampiros, portanto Sydney, como uma boa alquimista, deveria saber que vampiros e dampiros são criaturas terríveis e antinaturais. Ela deveria saber que conspirar com qualquer um deles é um erro terrível. E, infelizmente, ninguém parece mais acreditar que ela sabe muito bem de todas essas coisas. 
Agora, apesar de ter sido afastada de suas funções, Sydney se vê numa situação na qual precisa proteger a princesa Jill Dragomir para impedir uma guerra pelo poder entre os vampiros. Guerra essa que sem dúvida alguma deixaria rastros no mundo humano. Assim, a jovem alquimista vai parar num internato onde se passa por irmã de vampiros. Um lugar no qual ainda encontrará segredos, colegas traidores e muitos, mas muitos desafios.

— Realmente é assim tão terrível ficar perto de nós?
Corei.
— Não — respondi — Mas… é complicado. Me ensinaram certas coisas a vida toda. É difícil me livrar delas.
— As maiores mudanças na história aconteceram porque as pessoas foram capazes de se livrar do que os outros lhe diziam para fazer.

Arrisco-me a dizer que Laços de Sangue é um livro para os fãs de Academia de Vampiros. Não quero  com isso dizer que aqueles que não se encaixam nessa condição não podem entender o enredo e só com isso já se apaixonar. Não, nada disso. Gostaria apenas de deixar claro que acredito que o gostinho de conhecer os detalhes e as piadinhas referentes aos acontecimentos de AV se perdem num contato feito unicamente com Bloodlines. Isso e os spoilers lançados ao vento sem pudor algum me fazem recomendar primeiro a leitura de O Beijo das Sombas, Aura Negra e seus outros quatro companheiros de saga.
Existem algumas coisas que, acredito eu, fizeram o sucesso dos livros de Richelle Mead: romance, dinamicidade dos acontecimentos e da narração, ação, boa construção de cenário e, óbvio, uma protagonista forte como Rose Hathaway. A grande diferença sempre esteve na combinação de todos esses elementos. Em Laços de Sangue, porém, um ou outro ficou mais fraco, menos evidente.
Richelle fez as escolhas erradas na hora de decidir o que voltar a usar e o que mudar. Por exemplo: é um tanto chato voltar a esse ambiente escolar estilo internato quando a história se passa no cenário humano e há tantas outras opções para no mínimo fugir um pouquinho da sombra da já conhecida São Vladimir. É também bastante desanimador ver a relação estilo Rose-Lissa de Sydney e Jill, que, apesar de não ter a mesma profundidade, inclui até a necessidade que uma tem de bancar a babá/guardiã da outra. Repetitivo, sabe? E a tristeza maior é perdermos uma Rose para no lugar ficarmos com duas Lissas. O alívio é a Sydney, nossa narradora, ser uma mosquinha um pouco menos morta.
O retorno de personagens “antigos” e a diferença entre eles os novos é uma alegria. Eddie é um belo exemplo daqueles que reaparecem muito mais maduros, e Adrian simplesmente merecia esse spin-off. Há tanto para explorar nele, tanto no que usá-lo para explorar os demais que nem sei dizer. A junção certamente foi um ganho.
Cheguei a desejar um pouco menos de pressa, depois um pouco mais de agilidade, depois um pouco de paciência. Assim foi minha relação com a levada da narração. Confusa? Sim, também acho. Mas também desejei muito, muuuito um pouquinho do romance que não chegou e que depois me deixou feliz por não ter aflorado. Deixá-lo para ser trabalhada ao longo da saga foi a escolha certa.
Enfim, esse é apenas o primeiro volume de uma saga na qual aposto. Aposto que vai ficar melhor. Aposto que cada livro dará um novo ar de amadurecimento às coisinhas pequenas e irritantes. Faço as mais altas no que ainda está por vir, mas vejo em Laços de Sangue um bom começo.
Título original: Bloodlines
Editora: Seguinte
Número de páginas: 432
ISBN: 9788565765152
——
*O exemplar por mim adquirido é uma prova antecipada disponibilizada pela Editora Seguinte. O lançamento oficial do livro acontecerá no dia 21/06/2013.

4 Comentários

  • Biazinha
    16 de junho de 2013 at 22:26

    Ahhhh surtando aqui,eu esperava um pouco de Rose e Dimitri nesse livro,e acho que vou ficar decepcionada quanto a isso,mas concordo com você,o primeiro livro nem sempre é arrebatador e com toda a certeza a série tem tudo para ser muito boa…ansiosa para ter esse livro aqui na minha estante.

    Adorei a resenha!!!

    bjsss

    Bianca

    http://www.apaixonadasporlivros.com.br/

    Reply
  • Vanessa Sueroz
    18 de junho de 2013 at 10:19

    Se é para fãs eu já quero ler huahauhauaha
    Tirnado não ter Rose e Dimitri que vai ser ruim, mas acho que vou gostar 🙂

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    Reply
  • Guilherme Kunz
    24 de junho de 2013 at 14:08

    Haaa.. minha parceira de blog leu academia de vampiros e adorou.. entao esse é spinoff.. A.. eu qeuro ler essa bendita série.. tenho que comprar.. logoo..

    Essa escritora é boa..

    beijos

    Guilherme Kunz
    http://www.tematoa.com
    FanPage

    Reply
  • Insane max
    26 de junho de 2013 at 23:34

    Estava querendo ler o livro, mas acho melhor terminar AV primeiro. Como você disse, dá pra ler sem saber da história de AV, mas acho que é bem melhor ter uma experiência completa do que pela metade.

    Reply

Deixe seu comentário aqui: