Menu

E quando seu amor provavelmente foi trazido ao mundo por uma impressora?

Não importa
que por mim mesma, fui diagnosticada: sofro de alguma variação da Amor Delíria
Nervosa, uma doença com sintomas parecidos com os que tenho e da qual fiquei
sabendo em algum livro por aí — ou talvez eu lembre muito bem dele, você nunca
saberá. Só não posso dizer exatamente o momento em que fui infectada, uma vez
que já faz tantos anos que lido com a doença que minha rotina se ajustou a ela. Há dias em que as pessoas me olham de forma estranha quando abro a boca. Meu dinheiro é quase
todo gasto em formas de alimentar um vício que piora as coisas. Às vezes, a
realidade me escapa um pouco e eu até vejo e sinto coisas que outros não
conseguem.

Meu problema
é que leio e (meus Deus, que pecado) me apaixono por personagens.
Não exista cura. Não.Há.Escapatória. De repente você está por aí com o rosto enfiado num livro, esperando fulano e ciclano aparecerem nessa e naquela página, rindo à toa e defendendo o personagem com unhas e dentes. Onde foi parar a parte racional ou, sei lá, normal dentro de você? Bem, caso descubra, seja solidário e me conte.

Já que hoje é um Dia dos Namorados, que seja também um dia especial para aqueles que amam os habitantes de seus livros favoritos. Não importa se você está solteiro, só aproveite o dia 12 de junho do seu jeito, ainda que seja relendo aquele quote que você já sabe de cor. Afinal de contas, amando um personagem você também sorri, chora, sente raiva, ciúmes, medo e, em casos extremos, fica de luto. E ainda tem o bônus de ter o direito e o prazer de criticar aquele ator que não é bom o bastante e está estragando tudo naquela adaptação horrenda (hey, eu sei que você está pensando em uma bem agora).

Tendo vocês ou não a mesma doença que eu, desejo um feliz Dia dos Namorados/Dia da Paixão Platônica Literária. Que seus escolhidos encontrem um bom caminho e que sua lista de paixões aumente a cada dia.

14 Comentários

  • Marina Menezes
    13 de junho de 2012 at 01:46

    Eu tenho também essa doença. Me apaixono por persongens!!! (e que raiva que eu fico quando alguém o crítica, e se ele morre então?). Ufa, pensei que era a única louca nesse mundo kkkk' Brincadeira, sabia que mais gente era assim.
    Verdadeiro problema é achar uma pessoa que ao menos tenha um nome parecido com seu personagem preferido (ou o seu amor). Amor Deliria Nervosa, belo nome 😀

    Reply
  • Luara Cardoso
    13 de junho de 2012 at 01:55

    Ai Kim! Eu também fui infectada, cadê o governo pra cuidar disso agora?
    Todos os meus amores saem das impressoras. Como você disse: "Não.Há.Escapatória.". E agora?

    Um beijo,
    Luara – Estante Vertical

    Reply
  • Jessica Rocha(jesse)
    13 de junho de 2012 at 23:13

    aiai,o que é um bom livro sem me apaixonar.Patch,Damon e Edward Cullen não me aguentam mais de tanto que eu fico no pé deles.
    parabéns pelo blog.beijos!

    http://livrosobaluzdalua.blogspot.com.br/

    Reply
  • Mylla Stefany
    14 de junho de 2012 at 01:36

    Haha, eu também me apaixono pelos personagens. Fico relendo as partes que eu mais gosto, fico sonhando com eles, me pego sorrindo só de saber que ele está na cena…. rsrs.
    Personagens que eu mais amo: Patch- hush hush, Ren- A maldição do tigre, Richard-Estrela Pier.

    Beijos :*
    http://myllokasecret.blogspot.com.br/

    Reply
  • Enfim Shakespeare
    14 de junho de 2012 at 02:28

    kkk você é apenas mais uma vitima dos livros, livro é o mal elemento da nossa vida.

    http://enfimshakespeare.blogspot.com.br/

    Reply
  • Gleice Couto
    14 de junho de 2012 at 15:59

    Que post legal e original, linda, adorei. Tb sofro de Deliria Nervosa por personagens. E agora? *O*

    Beijooooooooos

    Reply
  • Luana
    14 de junho de 2012 at 17:45

    Adorei essa postagem! Todo livro tem um personagem pelo qual a gente se apaixona né? e o pior de tudo não importa nem se é um livro para se apaixonar, simplesmente acontece HAUSDFHUAU

    beijos,, Lu

    Reply
  • Gabi
    14 de junho de 2012 at 17:59

    Liiiiindo o texto, adorei!
    E também sofro do mesmo mal, fui infectada *musiquinha dramática*

    Acho que vou casar com uma impressora, porque achar alguém que chegue aos pés dos meus amores… vai ser difícil. E se achar a cura, por favor me conte também. Mas até lá, vou continuar me apaixonando a cada página *-*

    Beijitos

    Reply
  • Rafaela.
    14 de junho de 2012 at 18:07

    Adorei o post, Kim!
    Eu também sofro deste "mal". Constantemente.
    São tantos amores literários. <3

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    Reply
  • Ane Reis
    15 de junho de 2012 at 01:34

    Ah!!! Eu sempre falo que o homem da minha vida é o Michael Fury de um Sonho de Esperança da Nora Roberts kkkkkk sério sou completamente apaixonada por ele. Embora tenho que admitir que o Patch me deixa balançada kkkkkkk

    Não se sinta tão mal Kim vc não está sozinha =P

    bjus

    anereis
    mydearlibrary | bookreviews • music • culture
    @mydearlibrary

    Reply
  • Fome de Livros
    15 de junho de 2012 at 05:05

    Quem consegue não ser infectado pelo deliria haha, eu passo horas e horas com a cabeça enfiada em um livro imaginando toda história do meu jeitinho *-* Parabéns pelo blog Kim !!!
    Mari

    Reply
  • Julia
    15 de junho de 2012 at 17:26

    Ai meu Deus Kim, eu sofro dessa doença há muito tempo, não sei nem como eu ainda não morri, haha! É pior ainda quando a eu acaba de ler uma cena com aquele personagem e logo depois começa a procurar o nome dele nas próximas páginas. Aí acidentalmente acabo encontrando algum spoiler…
    Beijos
    http://thebooksthief.blogspot.com/

    Reply
  • Effy
    19 de junho de 2012 at 02:22

    Adorei o título..eu sofro muito com essas Paixões Platônicas Literárias e tenho muitas viu..Ainda não sei um modo de não sofrer desse mal, mas vamos confessar, que as vezes é bom, pois eles nos proporciona bons momentos durante a leitura.

    Beijos 😀

    Reply
  • Nerito
    19 de junho de 2012 at 19:21

    Existe um outro nome para essa doença: bovarismo. Eu estou com ela meio sob controle, mas de vez em quando não consigo dormir ou comer: quero apenas ler…

    Reply

Deixe seu comentário aqui: