Menu

O caso da (triste) adaptação de Dezesseis Luas


Não faz ideia de que cargas d’água estou prestes a falar? Seus problemas acabaram:

Cidade de Gatlin, na Carolina do Sul, Estados Unidos. Ethan Wate (Alden Ehrenreich) é um estudante do terceiro ano do colegial, que não vê a hora de sair do local. Ele considera Gatlin uma cidade pacata demais, onde nada de interessante acontece, mas se vê preso ao local por ter que cuidar de seu pai, que não deixa o quarto desde que a esposa faleceu em um acidente de carro, um ano antes. Já há alguns meses Ethan é atormentado por sonhos misteriosos, onde vê uma garota desconhecida. Um dia, ele a encontra em sua sala de aula. Trata-se de Lena Duchannes (Alice Englert), uma jovem de 15 anos que está morando com o tio, Macon Ravenwood (Jeremy Irons), descendente da família que fundou Gatlin. O problema é que Macon e seus familiares têm fama de serem satanistas, o que faz com que boa parte da população da cidade se volte contra eles. Não demora muito para que Ethan se interesse por Lena, sem saber que ela e os integrantes de sua família possuem poderes. Eles precisarão lutar pelo amor que sentem um pelo outro, especialmente devido à uma maldição que assombra a união.

Pois bem, vamos adiante. Eu não planejava escrever este post, mas não consegui evitar. De qualquer forma, sei que o que direi aqui pode ser encarado mais como um desabafo do que qualquer outra coisa, e isso não está longe da verdade.

Não muito tempo atrás, andei com receio de assistir Meu Namorado É Um Zumbi, baseado em Sangue Quente (Isaac Marion).  Uma vez que tudo indicava que assisti-lo só me deixaria chateada, decepcionada, nunca achei tempo — ou necessidade — de me preocupar com Dezesseis Luas. Alguns sinais pareciam indicar uma boa adaptação, então resolvi apenas esperar para ver. Só que calhou de eu estar enganada quanto aos dois filmes. É realmente uma pena toda a espera, no caso de Dezesseis Luas, ter sido por um filme que acabou me fazendo dormir na sala de exibição.

Como leitora, estou de queixo caído até agora. Não chego a me considerar fã de Beautiful Creatures, mas acompanho e gosto da série de Kami Garcia e Margaret Stohl. Sendo assim, imagine minha reação ao me deparar com interpretações que deixam a desejar, efeitos especiais fracos, personagens secundários completamente perdidos e um protonista aparentando ter 30 anos ao invés de ser  (ou parecer, no mínimo) um adolescente. Isso, claro, sem falar na bagunça que a história ficou. Não consigo nem pensar em qualquer outra adaptação que eu conheça que esteja mais distante de sua origem literária.

Como mera admiradora de bons filmes, também estou de queixo caído até agora. Dezesseis Luas ficou tão, mas TÃO chato! É verdade que ele está sendo vendido por aí como “o novo Crepúsculo“, mas, sinceramente, Crepúsculo não chega ao mesmo nível. O que quero que você perceba: isso é algo positivo para o mundinho saído das páginas dos livros de Stephenie Meyer. Percebem o drama?

Acho que poderíamos ter sido poupados de mais esse filme meia-boca, sabe? Imagino que a situação deve ser ainda mais tensa para os grandes fãs da série. Quando o final se aproximava, eu só conseguia imaginar quando diabos aquilo tudo acabaria logo. Agora, de coração, espero que não façam a besteira de inventar uma continuação.

4 Comentários

  • Estante da Nine
    31 de março de 2013 at 21:53

    Oi Kim!
    Ainda não assisti ao filme. Ele faz parte de um desafio lá no blog, mas aqui na minha cidade não ficou em cartaz nem 20 dias. Como seu texto, todas as outras críticas que li foram negativas e seba que até estava bem empolgada com o trailer?! Não gosto muito de baixar filmes, mas com esse vai ser assim!

    Beijos!
    >> Nine | Estante da Nine

    Reply
  • My Favorite Book
    1 de abril de 2013 at 11:10

    Oi (:
    Ainda não assisti a esse filme pelo simples motivo de ainda não ter lido o livro. Uma pena que tudo isso tenha ocorrido, porque não tem coisa mais chata do que uma adaptação que passa longe do original.
    Nesse feriadão que teve fui conferir A Hospedeira nos cinemas apenas para ver o que tinham aprontado e quão grande foi minha surpresa ao constar que a adaptação ficou boa, eu até que gostei (:
    Ultimamente não estou criando expectativas quanto a adaptações justamente porque não quero vê-las quebradas quando for conferi-las…

    Brunna Carolinne – My Favorite Book – @MFBook
    http://www.myfavoritebook-mfb.blogspot.com.br

    Reply
  • Jacqueline Braga
    2 de abril de 2013 at 22:06

    Lamentável o que fizeram com o filme, nem assisti, mas só de ler nem tenho vontade kkkkkkkkkkkk
    já não tinha ido com a cara dos protagonistas, para mim descaracterizaram completamente algun, e isso ja tinha me desanimado.Acho que o filme só funciona para quem leu ou livro – ou não, né? rs.
    Essa série é uma das minhas queridinhas, e não quero manchar a imagem que eu tenho, por isso não irei assistir.
    Fiquei sabendo que de tão ruim, nem será feita a continuação.
    bjos

    Reply
  • Charmed Ones
    14 de abril de 2013 at 11:31

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk muito engraçado, e auto-destrutivo esse post, praticamente matando o filme e mandando indiretamente a mesagem para as pessoas não assistirem o filme porque você não gostou e não compreendeu. Nossa como algumas pessoas são manipuladoras hoje em dia.

    Reply

Deixe seu comentário aqui: