Menu

[Resenha] As 13 Chaves — Eliane Ganem

“As 13 chaves”, apesar de não ser uma continuação, traz de volta a protagonista de dois livros da carioca Eliane Ganem: “O outro lado do tabuleiro” e “O caso do elefante dourado”. Eliane é a consagrada autora de livros publicanos em terreno nacional e estrangeiro, muitos deles premiados. Ela tem atualmente 13 livros impressos e 16 em formato digital.

Tide é uma senhora idade com muita aventura na bagagem. Depois de ser presenteada pelo ex-marido com uma misteriosa bolsa peruana na noite de Ano Novo, mais ação é adicionada a sua vida. No presente veio uma chave. Depois, pelo correio, um mapa do Vale Sagrado dos Incas. Sem entender direito o que está acontecendo – ou por que motivo lhe mandaram uma bolada em dinheiro e passagens de avião -, ela parte para Machu Picchu. É claro que os perigos não se resumem apenas às florestas e ao desconhecido, pois há ainda aqueles que fariam de tudo para pôr as mãos nas chaves. Envolvida com xamãs, tesouros, assassinatos, tráfico de drogas e coisas que ninguém parece poder explicar… Sim, essa é Tide, 70 anos, aposentada e talvez, apenas talvez, até com um pouquinho de saudades da vida pacata em diante dos últimos acontecimentos.

Abriu a bolsa para olhar dentro. De repente, percebeu que havia alguma coisa costurada ali. Uma saliência que não era de nenhum ponto mal dado. Puxou e virou do avesso. Ali estava. Era uma trouxinha de pano pequena, muito bem costurada. Levantou, pegou a tesourinha na caixa de costura e cuidadosamente soltou o pequeno embrulho do resto da bolsa. Abriu. Era uma chave.
—  Mas o que uma chave está fazendo aqui?

Eu decidi ler “As 13 chaves” antes de tentar os demais livros da autora, e se tenho um arrependimento é não ter passado primeiro pelos outros dois que já tinham a Tide como protagonista. Não pelos motivos que eu imaginaria, ou seja, pelo desejo por uma linearidade ou por fome por mais informação de personagens que me conquistassem. Posso dizer que me arrependo, mas só porque talvez os outros pudessem despertar em mim uma conexão que esse não conseguiu.

Boa parte da minha leitura foi passada pensando se eu teria aproveitado melhor esse livro se fosse mais nova. Eu gostaria de poder pegar minha versão criança e perguntar a opinião dela, porque o “eu” de agora viu furos demais e explicações de menos. Pode até se tratar de uma obra curta e rápida de ler, mas é também comprometida pela linguagem que não conversa com a faixa etária do público-alvo tão bem quanto poderia e pelo ritmo engasgado.

“As 13 chaves” apresenta uma história bacana, mas deixou a desejar em carisma quando isso poderia salvá-lo. Em meio aos mistérios da trama, talvez fosse esse o segredo para dar um “up”.

Livro Nacional
Editora: Galera Junior
Número de páginas: 160
ISBN: 9788501033772

Seja o primeiro a comentar!

    Deixe seu comentário aqui: