Menu

[Resenha] Amor Infernal — Lisa Desrochers

A vida de Frannie Cavanaugh nunca esteve tão movimentada – no último ano do ensino médio, precisa decidir para que universidade ir, acaba de se separar de Trevor e de abandonar a banda que liderava. Para complicar, os dois novos caras supergatos – Luc e Gabe – que surgiram do nada neste último ano da escola parecem ter por ela um interesse fora do normal. Amor angelical ou infernal? Movida por forças que buscam controlar suas emoções, Frannie se debateentre dois tipos de atração diariamente opostos, mas igualmente irresistíveis. E, sem saber, numa feroz batalha entre Céu e Inferno pela possessão de sua alma.

Guardado com carinho junto às minhas outras compras da Bienal desse ano, ele frequentemente volta à minha cabeceira, sempre me dando a mesma impressão da primeira leitura.

Com uma escrita fácil e leve, a autora conta para nós uma história que envolve anjos e demônios, a batalha entre o Céu e o Inferno, além do típico triângulo amoroso. Frannie tem a missão de escolher entre Luc, enviado do Inferno, e Gabe, enviado do Céu – ambos tentando cumprir sua missão de marcar sua alma – , além de tentar diminuir seu bloqueio emocional e afastar seus fantasmas do passado.
A narrativa é dividida entre ela e Luc, sendo o ponto de vista dele sempre o mais interessante. Engraçado, sarcástico, sexy e capaz de reconhecer perfeitamente as emoções alheias, foi ele quem me ganhou durante todo o livro. Frannie passa metade do tempo dividida – o que não a impede de beijar os dois – e Gabe, doce e amável, tem que se conter na qualidade de anjo.
Tudo caminha na velocidade certa, sem correr nem embromar com a história, o que garantiu mais pontos comigo. Existem momentos engraçados, de tensão e românticos também – com ambos os seus pretendentes, e tudo garantido pela indecisão de Frannie . Aos poucos vão acontecendo as mudanças nos sentimentos de todos os personagens, a redefinição das suas prioridades, mas principalmente a transformação de Luc, que era tudo o que eu não esperava.
Uma coisa a destacar é a evidente paixão de Frannie (ou da autora) por The Fray, que é uma das minhas bandas favoritas. Até mesmo o nome de uma rua citada e o jeito com que a protagonista enxerga Deus são encontrados na letra de uma música da banda presente no livro.
No fim foi uma ótima leitura e o recomendo a qualquer um não como um must read , mas como uma novidade para a lista de bons títulos sobrenaturais.

Nome original: Personal Demons
Número de páginas: 487
Editora: iD    

2 Comentários

  • Jups
    7 de fevereiro de 2012 at 20:05

    Oi Kim,
    fui tentar ler, mas não gostei não :/ Abandonei logo de início até. Achei meio bizarro e a linguagem meio boba. Não sei se foi o e-book que eu li, ou sei la .-. Perdi até a vontade de comprar!
    Uh, mas também sou apaixonada por The Fray HDUSHIDJSIDJSI *————–*
    "I found God, on the corner of First and Amistad […]" OWNT, minha banda diva <3
    Beijos
    Jups | Up Sagas

    Reply
  • Fátima Menezes
    17 de fevereiro de 2012 at 14:23

    Oi, Kim!

    Vez por outra, ouço falar bem dessa série. Tenho interesse em lê-la. Pode não ser algo super criativo, mas parece legal. Esperava um enredo mais voltado para a ação, ao invés do romance. Ainda assim, fico curiosa para saber como a história se desenvolve.

    Certamente, não lerei o livro com urgência, mas, quem sabe num intervalo que eventualmente surgir…

    Beijos,

    Fátima Menezes – @fatimamd
    http://recantodecaliope.blogspot.com

    Reply

Deixe seu comentário aqui: