Menu

O Vampiro Secreto

“-No Mundo da Noite há duas regras principais. – ele disse firmemente – Um deles é não dizer aos humanos que ele existe. O outro é para nunca se apaixonar por um humano. Eu quebrei os dois.”

James.

Esse livro é lindo. Eu amei a forma como a relação do James e da Poppy acontece.
Bom, ele já começa bem. A sinopse me chamou muito a atenção e a partir do momento que comecei a ler não consegui mais parar. Que é mais ou menos agora. Aliás, comecei a ler esta manhã e já terminei.
Nele, o Mundo da Noite não é um lugar, mas um tipo de seita secreta. Difere um pouco da maioria das hitórias envolvendo vampiros : existem os lâmia, que como James são aqueles que nascem vampiros e podem interromper seu envelhecimento quando quiserem, e os vampiros transformados que passam por todo um processo de troca de sangue e permanecem “congelados” a partir do momento da transformação.
A narração é em terceira pessoa, mostrando um pouco do ponto de vista dos três personagens principais, e a história em si é emocionante. O romance é lindo, apesar de me deixar com raiva em alguns pontos -como quando o Phil, irmão gêmeo da Poppy aparecia, já que ele atrapalhava o desenrolar dos fatos. Além do que, quando estava chegando ao final, algumas surpresas apareceram. Mas eu não vou contar aqui.Mas envolve a Poppy.
O único livro no qual eu senti uma ligação assim entre os personagens foi em Calafrio.
O maior ponto negativo é que as sequências da série não se tratam do casal principal desse primeiro volume. Hummm… tá, e o nome Poppy também é bem estranho. Me lembra aquele pirulito Pop, sabe, que a gente encaixava no dedo -q.

Você não ama uma garota por causa de sua beleza. Você a ama porque ela
canta uma canção que somente você consegue entender. . . .

Com o pensamento veio uma sensação forte de proteção.
Então era assim que James se sentia em relação a ela – ela soube por fim.
Como se ela fosse algo precioso, algo a ser protegido a qualquer custo. . . .
A qualquer custo. Não importava o que acontecesse com ele.

2 Comentários

Deixe seu comentário aqui: