A trilha que nos leva à criadora de um universo onde é possível se aventurar em quadros que retratam momentos da história do Brasil termina nas mãos de Gleice Couto, jornalista e blogueira literária responsável pelo Murmúrios Pessoais. Após dois anos de espera, negativas de editoras e uma passagem pelo concurso da Casa da Palavra, Gleice está lançando seu primeiro livro, atualmente em pré-venda, de forma independente.
Em “Picta mundi”, Letícia é uma jovem que cuja realidade passa a incluir um vazio sentimental desde a misteriosa morte de seu pai. A perda de entusiasmo com a vida se estende inclusive à rotina na escola para prodígios a qual frequenta. Não poderia ser diferente quando a falta que Raul faz é enorme, e, sem ele, nada é igual. No entanto, a situação parece prestes a mudar quando o desaparecimento de Felipe, aluno mais promissor do mesmo renomado colégio, faz surgir novas possibilidades. Aparentemente, Daniel, irmão de Felipe, tem motivos para acreditar que tanto o garoto quanto Raul estão presos em um mundo paralelo dentro de quadros. Agora, cabe a Letícia entrar em Picta Mundi, se unir a Felipe, superar as provações físicas e mentais, procurar por seu pai e resgatar os itens mágicos que impedirão a realização dos planos de dominação do maligno Dontato.

Acho que se as pessoas soubessem fazer algo de útil em suas vidas no mundo real, não precisariam de um mundo paralelo. A vida comum pode ser extraordinária.


Esse livro é fruto de muita dedicação. Não é de hoje que seu título é conhecido, especialmente por aqueles que acompanham o Murmúrios Pessoais, mas talvez nem todos saibam do investimento em cursos com profissionais para capacitação na área, por exemplo. Durante a leitura, fica claro o cuidado com pesquisa. Gleice escreveu segundo regras de estruturação de romances internacionais. No fim, ela se mostra uma escritora talentosa, que soube utilizar carisma, paixão, tensão e técnica na hora e na medida certa.

“Picta mundi” é uma fantasia infanto-juvenil deliciosa, fluida e com uma protagonista de atitude. Não tenho dúvidas de que ele será certeira ao atingir o público-alvo. Os personagens mostram que é possível retratar adolescentes interessantes sem trair a fidelidade às características da faixa-etária, às vezes mais, às vezes menos agradáveis. A narração em terceira pessoa prende e confirma que histórias contadas sob esse ponto de vista traz abrangência, não impessoalidade. A introdução do romance prova que esse elemento pode existir sem roubar os holofotes e nem por isso ter de ser desinteressante.

Eu me sinto honrada por ter sido escolhida para ler e opinar sobre o livro antes do lançamento. Sou como uma titia orgulhosa. Assim, convido você para uma viagem especial em meio a história, ciência, amizade, perigos e amor. Primeira classe, claro. Portanto acomode-se, aperte os cintos e prepare-se para o impacto.

A pré-venda estará disponível até o dia 22 de setembro. Clique aqui e compre já o seu. Aproveite também para assinar a petição para chamar a atenção do mercado literário (#QueremosPictaMundi).

Livro nacional
Número de páginas: 284
Publicação independente